Páginas

sábado, 29 de agosto de 2009

UMA IGREJA MISSIONÁRIA


I - Seus membros são conscientes do propósito da Igreja

a). Cada crente se reconhece um ministro da reconciliação (2 Co 5:17 e 18)

* Na Igreja primitiva todo crente se sentia comprometido com a obra missionária (At 8:4; 11:19-21)

b). Os crentes servem a Deus de todo coração, dando prioridade absoluta à Obra

1. Eles sabem que só em Jesus há salvação (At 4:12);
2. Como os apóstolos, eles colocam Jesus acima de tudo (Mt 19:27-29);
3. A influência de Jesus em suas vidas é notória (At 4:13; 11:26);
4. Eles cultuam a Deus com alegria diariamente (At 2:46);
5. Eles praticam a beneficência (At 2:45; 4:35-37; 6:1-2);
6. Os crentes aproveitam todas as oportunidades para evangelizar (At 4:20-22; 8:6-8; 9:32-40; 20:8-10).

II - Seus membros têm liberalidade para contribuir com a Obra

1). Eles são, primeiramente, generosos uns para com os outros

* Como Jesus (2 Co 8:9): “Pois já conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que pela sua pobreza vos tornassem ricos.”

* Como a Igreja Primitiva (Atos 2:34-35): “Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos. E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade.”

* Como Paulo (I Co 10:33): “Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos...”

* Cuidando do irmão (Rm 14:21):“Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandaliza, ou se enfraqueça.”

* Por causa do amor de Deus (I Jo 3:17): “Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe fechar o seu coração, como permanece nele o amor de Deus?”

2). Eles são generosos para com a Obra do Senhor

* Como quando da construção do tabernáculo (Ex 35:22): “Vieram homens e mulheres, todos dispostos de coração, trouxeram fivelas, pendentes, anéis, braceletes, todos objetos de ouro. Todo homem trazia oferta de ouro ao Senhor.”

* Como Maria, que ofereceu o melhor perfume (Jo 12:3): “Então Maria tomou uma libra de nardo puro, um perfume muito caro, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos. E toda a casa se encheu com a fragrância do perfume.”

* Pois confiam nas promessas de Deus (Pv 3:9 e 10): “Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda; assim se encherão de fartura os teus celeiros, e trasbordarão de mosto os teus lagares.”

III - Seus membros são edificados pela Palavra de Deus

1). Eles conhecem e praticam a doutrina de Jesus:

* Como na Igreja Primitiva (Atos 2:42) “E perseveravam na doutrina dos apóstolos...” (cp. Atos 11:26)

* Reconhecem que esta doutrina é maravilhosa (Mt 7:28): “Ao concluir Jesus este discurso, as multidões se maravilhavam da sua doutrina; porque as ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.”

2). Eles rejeitam faltas doutrinas:

* Fecham seus ouvidos para heresias (II Jo 9-10): “Todo aquele que vai além do ensino de Cristo e não permanece nele, não tem a Deus; quem permanece neste ensino, esse tem tanto ao Pai como ao Filho. Se alguém vem ter convosco, e não traz este ensino, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis.”

* Resistem às doutrinas de demônios (I Tm 4:1-4; 6:3-4)

IV - Seus membros têm verdadeiro temor de Deus

1). O temor era marca registrada da Igreja Primitiva: Atos 2:42; 5:11-12; 9:31
2). O temor fora a base da aliança de Deus com Israel: Dt 10:12
3). Jesus ensinou a quem devemos temer e a quem não temer: Mt 10:28
4). Pedro escreveu do temor necessário a nós: I Pe 1:17; 2:17
5). Malaquias profetizou sobre as consequências da falta de temor: Ml 1:6, 10; 2:17; 3:13
6). As bênçãos são condicionadas ao temor: Sl 103:13; Lc 1:50.

V - Seus membros vivem em comunhão

1). Observe os relatos bíblicos em Atos da forma como os cristãos primitivos viviam: Atos 2:42-46 “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. (...) Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. (...) E perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração.” Atos 4:32 “Da multidão dos que criam, era um só o coração e uma só a alma, e ninguém dizia que coisa alguma das que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.”

2). João afirma que a comunhão é consequência de andarmos na luz (I Jo 1:7).
3). O salmista declara que a comunhão dos irmãos é boa e agradável (Sl 133:1).
4). A comunhão é imprescindível porque a Igreja é um Corpo (Rm 12:5).
5). A comunhão é imprescindível porque a Igreja é um exército (Fp 1:27).
6). Cristo é o elo da nossa comunhão (Gl 3:27; Ef 2:14).
7). Jesus orou por isso (Jo 17:21).
8). Paulo rogou aos Coríntios que fossem unidos (I Co 1:10).

VI - Seus membros testemunham pelo louvor e pela adoração

1). A Igreja Primitiva testemunhava pelo louvor:

* Louvavam a Deus com alegria e singeleza de coração (Atos 2:46 e 47);
* Sentiam alegria até quando sofriam afrontas (Atos 5:40-42);
* O louvor fazia parte da estratégia missionária (Atos 16:25).

2). Habacuque exemplifica o louvor que a Igreja precisa prestar (Hc 3:17 e 18).
3).
O louvor resulta em vitória (2 Cr 20-22 - Jeosafá e a vitória pelo louvor).
4).
O louvor é uma das prioridades da Igreja Missionária (Hb 13:15).

VII - Seus membros evangelizam com autoridade e coragem

1. Em Mt 10:1, Jesus deu autoridade aos seus discípulos: “sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda sorte de doenças” e enviou-os: “às ovelhas perdidas da casa de Israel” para dizer-lhes “é chegado o Reino dos Céus” (Mt 10:6 e 7).

2. Jesus advertiu seus discípulos da perseguição, mas garantiu a eles o auxílio do seu Espírito Santo (Mt 10:16-22).

3. Jesus ensinou seus discípulos a confiarem no perfeito controle que Deus exerce sobre suas vidas (Mt 10:29-31).

4. Os crentes da Igreja Primitiva evangelizavam, apesar da perseguição (At 4:10, 20, 24-31; 5:28 e 29).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário