Páginas

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

A liturgia do culto de adoração a Deus

Introdução: A liturgia é o modo de conduzir o culto de adoração a Deus. É a ordem do desenvolvimento das partes que compõem a celebração da majestade divina. A pontualidade é imprescindível para um culto ordeiro e feliz. A reverência produz o clima para a unção do Espírito Santo se manifestar.

1 – A ORAÇÃO. Invocatória. Intercessória. Gratulatória. Penitente. E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração. Mt 21. 13. RC.

2 – A LEITURA BÍBLICA. Devocional. Básica para a mensagem. É errado ler textos muito longos no prelúdio do culto. Os Salmos são os mais propícios. Lucas narra: E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler. Lc 4. 16. RC.

3 – OS CÂNTICOS. Congregacional. Coral. Conjuntos. Os louvores deverão ser reverentes e pontuais; nada de exagero no fator tempo. O salmista se expressou: Celebrai com júbilo ao Senhor, todos os moradores da terra. Servi ao Senhor com alegria e apresentai-vos a ele com canto. Sabei que o Senhor é Deus; foi ele, e não nós, que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto. Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios, com hinos; louvai-o e bendizei o seu nome. Porque o Senhor é bom, e eterna, a sua misericórdia; e a sua verdade estende-se de geração a geração. Sl 100. RC.

4 – O TESTEMUNHO. Explanação sobre a salvação e bênçãos recebidas. O testemunho prolixo cria antipatia; o conciso é mais convincente. O curado de cegueira testificou: Uma coisa sei, e é que, havendo eu sido cego, agora vejo. Jo 9. 25. RC.

5 – AS CONTRIBUIÇÕES. Ofertas. Dízimos. Votos. É a hora da gratidão pelas graças recebidas; são os fatores sustentadores da obra de Deus. A receita bíblica é: Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. II Co 9. 7. RC.

6 – A MENSAGEM. Pregação evangelística. Doutrina. Estudo bíblico. A autoridade do pregador está em sua vida piedosa diante de Deus. Pedro orientou: Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus. I Pd 4. 11. RC.

7 – O CONVITE. Para a decisão por Cristo. Para a reconciliação com Cristo. Para a entrega à obra específica. As ameaças sem fundamento não agradam a Deus. Jesus dizia: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Jo 7. 37. RC.

8 – A BÊNÇÃO APOSTÓLICA. Invocação final. Reverente, e com voz clara, o pastor abençoará aos redimidos que retornam a seus lares. Paulo escreveu: A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com vós todos. II Co 13. 13. RC.

Conclusão: Não fazem parte da adoração: apresentação de visitantes, avisos, palavras de saudação por visitantes não crentes. Contribuem com a solenidade da liturgia: a reverência, o silêncio e a glorificação adequada. Andar no recinto de culto na hora da adoração atrapalha a atenção dos demais e é falta de educação. 


quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

VISLUMBRES DE UM CRIADOR...

O elefante é o único animal cujas pernas dianteiras se dobram para a frente. Por que? Porque de outra forma seria difícil para esse animal levantar-se, por causa do seu peso.

Por que os cavalos, para se erguerem, usam as patas dianteiras, e as vacas, as traseiras? Quem orienta esses animais para que ajam dessa maneira?

Deus. Esse mesmo Deus que coloca um punhado de argila no coração da terra, e, através da ação do fogo transforma-a em formosa ametista de alto valor. Esse mesmo Deus que coloca certa quantidade de carvão nas entranhas do solo, e, mediante a combinação do fogo e a pressão dos montes e das rochas, transforma esse carvão em resplandecente
diamante, que vai fulgurar na coroa dos reis ou no diadema dos poderosos!

Por que o canário nasce aos 14 dias, a galinha aos 21, os patos e gansos aos 28, o ganso silvestre aos 35 e os papagaios e avestruzes aos 42 dias? Por que a diferença entre um período e outro é sempre de sete dias?

Porque o Criador sabe como deve regular a natureza e jamais comete engano. Ele determinou que as ondas do mar se quebrem na praia à razão de 26 por minuto, tanto na calma como na tormenta. Aquele que nos criou pode também nos dirigir. Somente aquele que fez o cérebro e o coração pode guiá-los com êxito para um alvo útil.

A insondável sabedoria divina revela-se ainda nas coisas que poucos notam: A melancia tem número par de franjas. A laranja possui número par de gomos.A espiga de milho tem número par de fileiras de grãos. 0 cacho de bananas tem, na última fila, número par de bananas, e cada fila de bananas tem uma a menos que a anterior. Desse modo, se uma fileira tem número par, a seguinte terá número ímpar.

A ciência moderna descobriu que todos os grãos das espigas são em número par, e é admirável que Jesus, ao se referir aos grãos, tenha mencionado exatamente números pares: 30, 60, e 100. (1) Pela sua maravilhosa sabedoria e graça, é assim que o Senhor determina à vida que cumpra os propósitos e os planos dele. Somente a vida sob o cuidado divino está a salvo de contratempos.

Outro mistério que a ciência ainda não descobriu: Enormes árvores, pesando milhares de quilos, apoiadas em apenas poucos centímetros de raízes. Ninguém até agora conseguiu descobrir esse princípio de sustentação a fim de aplicá-lo em edifícios e pontes.

Mas há maravilha ainda maior. 0 Criador toma o oxigênio e o hidrogênio, ambos sem cheiro, sem sabor e sem cor,e os combina com o carvão, que é insolúvel, negro e sem gosto. 0 resultada porém, é o alvo e doce açúcar.

Esses são apenas alguns vislumbres de um Deus sábio e amoroso.Esse mesmo Deus que realiza tais maravilha no mundo que ele criou, pode também efetuar em nós um milagre ainda muito maior. Ele pode dar-nos um novo nascimento, fazendo novas todas as coisas.(2) Ele pode tomar nossa vida triste, inútil e insípida, e torná-la alegre, útil e plena de significado para a glória dele.

Portanto, não se desespere. Não importa quão grave seja a sua condição física, moral ou espiritual. O Senhor Jesus, que ontem e hoje é o mesmo, e o será para sempre"(3), só ele tem a última palavra.

Você pode experimentar um milagre! Tão somente creia nele, receba-o como seu único Senhor e Salvador, e coloque a sua vida nas mãos dele. A Bíblia diz:

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna"

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

VOCE SABIA...

• A Bíblia se divide em duas partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. Tem 66 livros, sendo 39 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento.
• O Salmo 119 tem, em hebraico, 22 seções de oito versículos. Cada uma das seções inicia com uma letra do alfabeto hebraico, de 22 letras. Dentro das seções, cada versículo inicia com a letra da seção.
• Que "o caminho de um sábado" era o caminho permitido no dia de sábado; a distância que ia da extremidade do arraial das tribos ao tabernáculo, quando no deserto, isto é, cerca de 1.200 metros.
• O capítulo 19 de II Reis é igual ao 37 de Isaías.
• No livro Lamentação de Jeremias, os capítulos 1, 2 e 4 têm versículos em número de 22 cada, compreendendo as letras do alfabeto hebraico. O capítulo 3 tem 66 versículos, levando cada três deles, em hebraico, a mesma letra do alfabeto.
• A menor Bíblia existente foi impressa na Inglaterra e pesa somente 20 gramas. Este fabuloso exemplar da Bíblia mede 4,5 cm de comprimento, 3 cm de largura e 2 cm de espessura. Apesar de ser tão pequenina, contém 878 páginas, possui uma séria de gravuras ilustrativas e pode ser lida com o auxílio de uma lente.
• A maior Bíblia que se conhece, contém 8.048 páginas, pesa 547 quilos e tem 2,5 metros de espessura. Foi confeccionada por um marceneiro de Los Angeles, durante dois anos de trabalho ininterrupto. Cada página é uma delgada tábua de 1 metro de altura, em cuja superfície estão gravados os textos.
• Vamos Ler a Bíblia ? A Bíblia contém 31.000 versículos e 1.189 capítulos. Para sua leitura completa, são necessárias 49 horas, a saber, 38 horas para a leitura do Velho Testamento e 11 horas para a do Novo Testamento. Para lê-la audivelmente, em velocidade normal de fala, são necessárias cerca de 71 horas. Se você deseja lê-la em 1 ano, deve ler apenas 4 capítulos por dia.
• Tradução: Você sabia que das 2.000 líguas e dialetos falados no mundo, cerca de 1.200 já possuem a Bíblia ou textos bíblicos traduzidos?
• O nome "Bíblia" vem do grego "Biblos", nome da casca de um papiro do século XI a.C.. Os primeiros a usar a palavra "Bíblia" para designar as Escrituras Sagradas foram os discípulos do Cristo, no século II d.C.;
• Ao comparar as diferentes cópias do texto da Bíblia entre si e com os originais disponíveis, menos de 1% do texto apresentou dúvidas ou variações, portanto, 99% do texto da Bíblia é puro. Vale lembrar que o mesmo método (crítica textual) é usado para avaliar outros documentos históricos, como a Ilíada de Homero, por exemplo;
• É o livro mais vendido do mundo. Estima-se que foram vendidos 11 milhões de exemplares na versão integral, 12 milhões de Novos Testamentos e ainda 400 milhões de brochuras com extratos dos textos originais;
• Foi a primeira obra impressa por Gutenberg, em seu recém inventado prelo manual, que dispensava as cópias manuscritas;
• A divisão em capítulos foi introduzida pelo professor universitário parisiense Stephen Langton, em 1227, que viria a ser eleito bispo de Cantuária pouco tempo depois. A divisão em versículos foi introduzida em 1551, pelo impressor parisiense Robert Stephanus. Ambas as divisões tinham por objetivo facilitar a consulta e as citações bíblicas, e foi aceita por todos, incluindo os judeus;
• A Bíblia foi escrita e reproduzida em diversos materiais, de acordo com a época e cultura das regiões, utilizando tábuas de barro, peles, papiro e até mesmo cacos de cerâmica;
• Com exceção de alguns textos do livro de Ester e de Daniel, os textos originais do Antigo Testamento foram escritos em hebraico, uma língua da família das línguas semíticas, caracterizada pela predominância de consoantes;
• A palavra "Hebraico" vem de "Hebrom", região de Canaã que foi habitada pelo patriarca Abraão em sua peregrinação, vindo da terra de Ur;
• Os 39 livros que compõem o Antigo Testamento (sem a inclusão dos apócrifos) estavam compilados desde cerca de 400 a.C., sendo aceitos pelo cânon Judaico, e também pelos Protestantes, Católicos Ortodoxos, Igreja Católica Russa, e parte da Igreja Católica tradicional;
• A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748. A tradução foi feita a partir da Vulgata Latina e iniciou-se com D. Diniz (1279-1325).
• A primeira citação da redondeza da terra confirmava a idéia de Galileu, de um planeta esférico. Bastava que os descobridores conhecessem a bíblia. (Isaías 40:22)
• Davi, além de poeta, músico e cantor foi o inventor de diversos instrumentos musicais. (Amós 6:5)
• O tio e a tia de Jesus se tornaram "crentes" na sua pregação antes de sua crucificação. (Lucas 24:13:18, João19:25)
• O nome "cristão" só aparece três vezes na Bíblia. (Atos 11:26, Atos 26:28 e I Pedro 4:16)
• A "Epístola da Alegria" , a carta de Paulo aos Filipenses, foi escrita na prisão e as expressões de alegria aparecem 21 vezes na epístola.
• Quem dá aos pobres, empresta a Deus, e Ele lhe pagará. (Provérbios 19: 17)
• O trânsito pesado e veloz, os cruzamentos e os faróis acesos aparecem descritos exatamente como nos dias de hoje. (Naum 2:4)
• A mensagem através de "out-doors" é uma citação bíblica detalhada. (Habacuque 2:2)
• Quem cortou o cabelo de Sansão não foi Dalila, mas um homem. (Juízes 16: 19)
• O nome mais comprido e estranho de toda a bíblia é Maersalalhasbas - filho de Isaias. (Isaías 8:3-4)
• Você sabia que a palavra fé é encontrada apenas quatro vezes no Antigo Testamento? (Hc 2:4; Jz 9:16, 9:19; e 1Sm 21:5)
• Você sabia que a palavra "DEUS" aparece 2.658 vezes no V.T. e 1.170 vezes no N.T. num total de 3.828 vezes?
• Há na Bíblia 177 menções ao diabo em seus vários nomes.
• O maior versículo é no livro de Ester capítulo 8 versículo 9.
• O menor versículo é no livro de Êxodo capíluto 20 versículo 13.
• O versículo central da Bíblia é o Salmo cap: 118 ver:8, o qual divide a mesma ao meio.
• Os livros de Ester e Cantares de Salomão não possuem a palavra DEUS.
• A expressão "Assim diz o Senhor" e equivalentes encontram-se cerca de 3.800 vezes na Bíblia.
• A Vinda do Senhor é referida 1845 vezes na Bíblia, sendo 1.527 no Antigo Testamento e 318 no Novo Testamento.
• Sobre os Livros Bíblicos: O Velho Testamento foi escrito em Hebraico, enquanto que o Novo Testamento foi originalmente escrito em Grego. Nenhum dos 66 livros da Bíblia recebeu qualquer título na época em foram escritos. Os títulos vieram muitos anos depois que os mesmos já estavam circulando. 
• Sobre os Livros Bíblicos - II: Os livros de Filemom, II João, III João, Judas e Obadias possuem apenas 1 capítulo cada um. Já os livros das Lamentações, Jonas e Naum terminam com um ponto de interrogação. Os livros de Cantares, Ester e Salomão inexistem a palavra "Deus". 
• Sobre os Livros Bíblicos - III: Algumas passagem bíblicas destacam alguns problemas atuais como a conservação da natureza (Deuteronômio 20-19) e os problemas decorrentes do trânsito pesado e veloz, dos cruzamentos entre ruas e os faróis de carros (Naum 2:4). A Bíblia também relatava a invenção de máquinas muito antes da Revolução Industrial (II Crônicas 26:15). 

• Vale a pena ler de novo: Os Salmos 14 e 53 são idênticos entre si, sendo a única diferença entre eles é a forma em que as palavras foram distribuídas. No Salmo 14 as palavras foram divididas em 7 versículos, enquanto que no Salmo 53, em 6 versículos. 

• Ocorrência de algumas palavras na Bíblia: Na Bíblia, a palavra "imortal" é encontrada apenas 1 vez (I Timóteo 1-17), enquanto que "Cristão" está registrada somente em 3 ocasiões (Pedro 4:16 / Atos 11:26 / Atos 26:28). Já a frase "Não temais!" aparece 366 vezes ao longo da Bíblia. 

• Significado de algumas palavras na Bíblia: A palavra "Bíblia" vem do grego "Biblion", que significa simplesmente "livros". Já a palavra "Evangelho" significa "Boa Notícia". Entretanto, os textos bíblicos esta palavra adquire um outro significado, referindo-se à história de Jesus (suas obras, morte e ressurreição) (Mc. 1.1). Finalmente, a palavra "Apocalipse" vem do grego "apocalipto", que significa "tirar o véu" ou "revelação". 

• Relações Bíblicas Condenáveis: Na Bíblia existem citações curiosas de relacionamentos humanos. Podemos citar que Anrão, pai de Moisés casou-se com sua própria tia (Êxodo 6-20). Já Lameque foi o primeiro bígamo a ser citado na Bíblia, sendo Ada e Zilá o nome de suas esposas (Gênesis 4-19). Já Joquebede, mãe de Moisés, recebeu um salário para criar o próprio filho. (Êxodo 2-8,9,10). 
• Mulherengo a toda prova: Baraque, um dos comandantes do exército de Israel só iria à batalha se uma mulher fosse com ele (Juízes 4-4, 6, 8, 9). 
• O mais velho e o mais belo homem bíblicos: O homem que viveu por mais tempo na face da Terra foi, Matusalém, que morreu com 969 anos de idade! (Gênesis 5: 25-27). Já Absalão era o nome de um homem israelita celebrado por sua beleza (II Samuel 14-25). Dono de uma vasta cabeleira, ele cortava seus cabelos no fim de cada ano, pois os mesmos muito lhe pesavam (II Samuel 14-25,26). 
• Estatura de Golias: A estatura do gigante Golias, vencido por Davi, era de seis côvados e um palmo, o que equivale a quase três metros de altura! (I Samuel 17:4). 
• Sobre o Rei Salomão: Deus apareceu duas vezes ao rei Salomão (I Reis 11-9). Isto fez com que ele compusesse ao todo 1005 cânticos de louvor a Deus e escrevesse 3000 provérbios! (I Reis 4:32). 
• Sobre o Dilúvio: Segundo a Bíblia, o dilúvio não foi apenas uma grande chuva, mas foi a primeira chuva que veio sobre a terra. (Gn 2:6 ; 7:4). Por causa da imensa quantidade de água despejada sobre a Terra, Noé passou 382 dias na arca com a sua família e os animais durante o dilúvio.(Gênesis 7:9-11 / 8:13-19). 
• O poder da oração versus medicina tradicional: O Rei Ezequias teve sua vida aumentada por 15 anos pelo poder da oração (II Reis 20-1, 2, 3, 4, 5, 6). Em contrapartida, dizem que o Rei Asa morreu porque buscou mais aos médicos do que a Deus.(II Crônicas 16:12). 
• O primeiro aposentado: O primeiro aposentado que relata a Bíblia foi o Rei Joaquim. (Jeremias 52: 33 e 34). 
• Nome dos Discípulos de Jesus: Os nome dos 12 discípulos de Jesus são (em ordem alfabética): André, Bartolomeu, Filipe, João, Judas Iscariotes, Judas Tadeu, Mateus, Simão (o Zelote), Simão Pedro, Tiago (filho de Alfeu), Tiago (filho de Zebedeu) e Tomé, (Mateus 10-2, 3, 4). Pedro e João, os apóstolos que mais faziam milagres, eram incultos e totalmente analfabetos (Atos 4:13). Mesmo assim, conquistaram a admiração de muitos pela intrepidez e autoridade que exerciam, mesmo sendo iletrados. 
• Para todo mundo ler: Na cruz em que Jesus foi crucificado, escreveu-se "Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus", em três idiomas diferentes: Hebraico, Latim e Grego. (João 19-19, 20). 
• Sobre Maria Madalena: Maria Madalena foi a 1ª pessoa para a qual Jesus apareceu após a sua ressurreição. (Marcos 16-9).
Depois nós postaremos mais curiosidades....

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

COMO SUPERAR O MEDO DA MORTE?

"Como posso superar o medo da morte? Como posso parar de ter medo de morrer?"

Resposta: Até o crente mais devoto e seguro pode ter ocasiões em que teme a morte. É natural o desejo de evitar a morte. E a morte não era uma peça original do plano de Deus para a Sua criação. Fomos feitos para sermos santos e completos, vivendo no paraíso em comunhão com Ele. A introdução da morte foi uma resposta necessária para a admissão do pecado no mundo. É uma graça que nós morremos. Se não o fizéssemos, teríamos de viver em um mundo de pecado por toda a eternidade.

Esse conhecimento não necessariamente neutraliza a reação visceral ao pensamento de sua própria mortalidade. A fragilidade de nossos corpos físicos e exemplos da cessação súbita da vida são lembranças da nossa falta de controle em um mundo perigoso e grande. Temos uma grande esperança, que Aquele que está em nós é maior do que aquele que está no mundo (1 João 4:4) e que Ele foi preparar-nos um lugar para que possamos estar em Sua companhia (João 14:2). Mas talvez seja uma grande ajuda considerar certos fatos mais imediatos e práticos com os quais temos que lidar.

Existem vários aspectos da morte que podem potencialmente causar medo. Felizmente, Deus tem uma resposta para cada um deles.

O medo do desconhecido Qual é exatamente a sensação de morrer? O que se pode ver quando a alma deixa o seu corpo físico? Como é que vai acontecer? É parecido com a forma que as pessoas têm relatado - uma luz brilhante? Um grupo de parentes?

Ninguém sabe ao certo como se sente, mas a Bíblia descreve o que acontece. 2 Coríntios 5:6-8 e Filipenses 1:23 dizem que quando deixamos o nosso corpo, estamos em casa com o Senhor. Que pensamento reconfortante! Vamos ficar neste estado até que Cristo venha e ressuscite os crentes (1 Coríntios 15:20-22, 6:14), quando receberemos um corpo glorificado e novo.

O medo da perda de controle Quando os seres humanos finalmente atingem a idade adulta, eles têm uma boa ideia de como interagir com o mundo ao seu redor. Sabem como encontrar o que precisam, chegar aonde querem ir, e interagir com os outros de uma maneira que satisfaça a sua intenção.

Muitos, mesmo aqueles que professam fé em Deus, são tão temerosos de não conseguirem o que precisam que sentem a necessidade de manipular pessoas e seus arredores em seu benefício. Todos nós temos conhecido homens e mulheres que abusam e agarram por medo. Eles não confiam em Deus para prover por suas necessidades, por isso cuidam das próprias coisas com suas próprias mãos. Não confiam que outros lhes darão qualquer consideração, por isso exigem aquilo que acham que precisam.

Quanto mais devem temer a perda de controle sobre suas mortes! Como Jesus disse a Pedro, descrevendo como ele iria morrer: "Em verdade, em verdade te digo que, quando eras mais moço, tu te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres" (João 21:18). Antes de Pedro receber esse aviso, ele negou Jesus por medo. Mas depois que Jesus retornou ao céu, Pedro tornou-se uma nova pessoa - e uma cuja paixão pela mensagem de Cristo superou a sua necessidade de controlar o seu ambiente (Atos 5:17-42). Somente o Espírito Santo podia dar-lhe a força para enfrentar quaisquer desafios que tinha que enfrentar.

Medo por aqueles deixados para trás A visão cristã da morte é "separação". A morte definitiva é a separação de Deus. No momento da morte física, separaremo-nos de nossos entes queridos na Terra por um tempo. Se eles também forem cristãos, sabemos que a separação será breve em comparação com a eternidade. Se eles não forem cristãos, esse não será o caso. A nossa comissão, então, passa a ser utilizar este tempo juntos para conversar com eles sobre o seu destino eterno. Em última análise, a decisão cabe a eles.

O medo do ato de morrer Poucos de nós sabemos como vamos morrer. De forma rápida e indolor, em nosso sono, um longo processo devido a uma doença - o mistério e a incapacidade de se preparar podem ser assustadores. Mesmo se soubermos, talvez devido a um diagnóstico de uma doença terminal, isso ainda pode ser assustador.

Mas é apenas um momento. Um momento pelo qual quase todos já passaram ou vão passar. Os cristãos podem reivindicar Filipenses 3:20-21: "Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas."

Para ajudar a amenizar o medo, você pode tomar medidas para preparar a si mesmo e aqueles ao seu redor para a morte.

Superando o medo da morte - Passos práticos Muitas pessoas acreditam que não devem morrer porque têm muito para o qual viver. Muitas vezes, isso significa que eles têm responsabilidades e negócios inacabados que não seriam atendidos se não estivessem mais aqui. Mas ter responsabilidades não vai impedi-lo de morrer se o seu tempo chegou. Planejar com antecedência pode aliviar o medo.

Se você tiver um negócio ou filhos ou outros dependentes, considere os seus cuidados. Decida quem vai assumir o seu papel e faça um plano com essa pessoa. Escreva um testamento. Certifique-se de que todos os documentos necessários estão organizados e são fáceis de serem encontrados. Reconcilie relacionamentos quebrados antes de não poder mais. Mas não viva para morrer. Há uma diferença entre tomar medidas razoáveis e ser obcecado.

Superando o medo da morte - Passos físicos Se você tiver opiniões fortes sobre o que quer que aconteça caso se torne incapacitado, expresse-as agora. É perfeitamente possível que durante o curso de uma doença ou lesão, você vai perder o controle da situação e ser incapaz de comunicar os seus desejos. Obtenha um testamento. Informe as pessoas mais próximas sobre os seus desejos - ou pelo menos diga-lhes onde está escrito. Escolha alguém de confiança para ser autorizado a tomar decisões a seu favor caso você se torne incapaz.

Superando o medo da morte - Passos espirituais A coisa mais importante a lembrar sobre a morte é a verdade sobre a vida. Você ama a sua família e cuida deles, mas Deus os ama mais. Você pode se preocupar com o seu legado na terra, mas Deus se importa mais com uma perspectiva celestial. Toda a papelada do mundo não trará a paz de espírito de uma ação simples: permaneça em Cristo.

No processo de viver esta vida, é difícil ter em mente que ela é apenas uma condição temporária. 1 João 2:15-17 diz: "Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo. Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente." Podemos nos lembrar disso através de permanecer em Cristo (1 João 2:24). Meditar na verdade da Sua Palavra, crendo no que Ele diz sobre nós e o mundo que nos rodeia, nos dará a perspectiva correta em relação a esta vida e aquela que iremos receber.

Quando formos capazes de manter essa perspectiva eterna, vamos ser capazes de cumprir 1 João 3:1-3: "Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro." Vai ser tão evidente que não pertencemos a este mundo que os outros perceberão também. Tomaremos posse da nossa posição como filhos de Deus de tal forma que vamos buscar ativamente o dia no qual poderemos ser como Cristo e vê-Lo como Ele é.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

PERGUNTA: "COMO É O CÉU?"

Resposta: A Bíblia descreve o Céu como um lugar real. A palavra céu é mencionada 276 vezes apenas no Novo Testamento. As Escrituras se referem a três céus. O Apóstolo Paulo “foi arrebatado até ao terceiro céu”, mas foi proibido de revelar o que lá presenciou (2 Coríntios 12:1-9).

Se existe um terceiro céu, então também deve existir dois outros céus. O primeiro é geralmente chamado no Velho Testamento de firmamento, o qual aparece como um arco que cobre toda a terra. Esse é o céu que contém nuvens, a área onde os passarinhos voam. O secundo céu é o espaço interestelar, o qual é a residência de seres angélicos supernaturais e objetos celestiais (Gênesis 1:14-18).

O terceiro céu, cuja localidade não é revelada, é a residência do Deus Triúno. O plano de Deus é de encher o céu com os seguidores de Jesus Cristo. Não é de estranhar que a palavra céu é usada com o mesmo sentido que vida eterna! Jesus prometeu preparar um lugar para os Cristãos verdadeiros no céu (João 14:2). Céu também é o destino dos santos do Velho Testamento que morreram confiando na promessa de Deus de um Redentor (Efésios 4:8). Aquele que crê em Cristo não vai perecer, mas vai ter vida eterna (João 3:16). 

O Apóstolo João foi muito privilegiado em ver e relatar sobre a cidade celestial (Apocalipse 21:10-27). João viu que o céu possui a “glória de Deus” (Apocalipse 21:11). Essa é a glória do Shekinah, quer dizer, a presença de Deus. Porque o céu não tem noite e o Senhor é a luz, o sol e a lua não serão mais necessários (Apocalipse 22:5).

A cidade é cheia do brilho de pedras preciosas e jaspes claros como os cristais. O céu tem 12 portas (Apocalipse 21:12) e 12 fundamentos (Apocalipse 21:14). O paraíso do Jardim do Éden é restaurado: o rio da água da vida corre livremente e a árvore da vida está disponível novamente, dando fruto mensalmente com folhas que são para “a cura dos povos” (Apocalipse 22:1-2). Por mais eloquente que João tenha sido em sua descrição do céu, a realidade do céu vai muito além do que um homem finito pode descrever (1 Coríntios 2:9). No entanto, podemos saber que o céu é mais real do que essa terra que um dia passará. 

O Céu é um lugar de “não mais”. No Céu, não vai ter mais lágrimas, não mais dores e não mais sofrimento (Apocalipse 21:4). Não haverá mais separação porque a morte vai ser conquistada (Apocalipse 20:6). A melhor coisa sobre o Céu é a presença do nosso Senhor e Salvador. Estaremos face a face com o Cordeiro de Deus que tanto nos amou e Se sacrificou para que pudéssemos gozar de Sua presença por toda a eternidade.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

A GRANDEZA DE DEUS

1. Ele sabe o número das estrelas e chama a cada uma pelo seu nome.
- Grande é o nosso SENHOR e de grande poder; o seu entendimento é infinito. Conta o número das estrelas, chamando-as a todas pelos seus nomes. Salmos 147.5,4.

2. Ele sabe a quantidade de água que há nos mares e rios; Ele tem a medida dos céus e sabe quantos grãos de areia há na terra e sabe o peso do planeta.
- Ora, dizei-me: Quem pôde medir a águas na concha da sua mão? Quem conseguiu avaliar a extensão dos céus a palmos, medir o pó da terra com o alqueire, ou calcular o peso da terra, ou ainda pesar as montanhas na balança e as colinas nos seus pratos? Isaias 40.12. 

3. Ele assenta-se sobre o globo da terra e faz dos céus uma cortina.
- Ele é o que está assentado sobre o globo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; ele é o que estende os céus como cortina e os desenrola como tenda para neles habitar. Isaias 40.22.

4. Ele enche o céu e a terra.
- Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; sendo assim que espécie de casa me haveis de edificar? E que lugar seria o meu descanso? Isaias66.1.

5. Ele caminha no meio da tormenta e anda na tempestade.
- O SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em força e ao culpado não tem por inocente; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés. Naum.1.3.

6. Ele inclina-se para contemplar o que acontece nos céus e na terra.
- Quem é como o SENHOR, nosso Deus, que habita nas alturas; que se inclina para ver o que se passa nos céus e na terra. Salmos 113.5,6. 

7. Ele faz a natureza falar através da sua dinâmica.
- Os céus revelam a glória de Deus, o firmamento proclama a obra de suas mãos. Um dia discursa sobre isso a outro dia, e uma noite compartilha conhecimento com outra noite. Não há linguagem, não há palavras, nenhuma voz que deles se ouça; entretanto, sua mensagem é transmitida por toda a terra, e sua mensagem, até aos confins do mundo. Nos céus, Ele armou uma tenda para o sol, que é como um noivo que sai de seu aposento, como feliz herói, a caminhar em sua jornada. Parte de uma extremidade dos ceus e percorre o seu caminho até o outro extremo; nada escapa ao seu calor. Salmos 19.1-6.

Conclusão: 
- A grandeza de Deus é infinita, imensurável e incomparável.
- Não há Deus maior, não há Deus melhor, não há Deus tão grande, como nosso Deus.
- Ele criou os céus, criou a terra, criou o sol e as estrelas, tudo Ele fez, tudo criou, tudo formou, para o louvor da sua glória e majestade.

domingo, 8 de julho de 2018

Estrutura básica de um esboço

Texto: (Escolha um texto bíblico e extraia dele todas as informações de que você precisa para o desenvolvimento de sua pregação).

Tema: (Aqui você vai colocar o tema, ele deve estar de acordo com o texto. Procure elaborar temas objetivos).

Introdução: (Aqui você vai dar início ao assunto, é a ponte entre o texto/tema e o assunto a ser desenvolvido. Chame atenção ao que será dito atraves da introdução).

Pra que sua introdução não fique longa ou curta demais...
Procure dividi-la em tres pequenas partes...
Isso o ajudará a fazer uma introdução clara, criativa e interessante.

I - Coloque aqui seu primeiro ponto. Desenvolva-o de tal forma que ele possa ser conduzido naturalmente ao segundo ponto. Procure coerencia entre esse ponto e um trecho do texto bíblico escolhido.
Estes tres pontinhos podem ser usados para desenvolver subtemas do primeiro ponto...
Assim ficará mais fácil para o entendimento das pessoas que o estarão ouvindo...
Nesse terceiro pontinho você poderá fazer a "ponte" do segundo ponto principal para o terceiro.

II - Coloque aqui seu segundo ponto, lembrando que ele deve ser uma continuação do assunto do primeiro, o principal. Não esqueça da coerencia desse ponto com o texto bíblico escolhido.
Assim como no primeiro caso, use estes tres pontinhos para desenvolver o segundo ponto...
Não esqueça de tomar o cuidado de não repetir assuntos, desenvolva seus subtemas de forma a levá-lo para o terceiro ponto onde ocorrerá o clímax da sua pregação, ou seja, a aplicação da mesma.
Como nos casos anteriores use esse espaço para fazer "ponte" com o terceiro ponto.

III - Coloque aqui o terceiro ponto de sua pregação. Você pode colocar aqui um tópico aplicativo. Mas não esqueça de que deve haver continuação ao tópico anterior e coerencia com o texto bíblico escolhido.
Aqui você subtematizará, como nos casos anteriores, o terceiro ponto. Sendo esse o último ponto, não esqueça de "fechar" aqui o corpo do desenvolvimento de sua pregação.
Prepare-se esse esses espaços de subtemas de tal forma que quando você chegar na conclusão... seus ouvintes já tenham total condição de saírem convencidos das verdades pregadas.

Conclusão: 
Aqui você irá concluir sua pregação.
Você poderá fazê-lo em forma de perguntas reflexivas ou desafiando seus ouvintes.
Lembre-se de que a conclusão não é outra pregação. Se houver apelo, seja breve. 

Outras observações:
Faça uma cronologia de sua pregação para saber quanto tempo você precisará para desenvolvê-la. Treine!
Não faça uso demasiado de experiencias, de você ou de outros, pregue a palavra!
Cuidado com os vícios de linguagem: Né, hãããã, ééééé, e outros. policie-se.
Não feche sua bíblia na hora da pregação.
Relacione sempre os pontos de sua pregação com partes do texto, pontue o versículo.
Cuidado com o uso do microfone, não grite, sobretudo em ambientes pequenos e fechados. Posicione o microfone na altura do queixo a uns 10 cm de distancia de sua boca.
Não fique andando prá lá e pra cá no púlpito feito barata tonta. Lugar de pregador é atrás do púlpito, é pra isso que ele existe. 
Na hora do apelo, não apele! Faça o convite uma única vez, não insista.
Tenha a palavra como algo suficiente, não faça esquisitices no púlpito, pregue a palavra!
Jamais diga que você não teve tempo de preparar a pregação. Jamais se desculpe!
Ao terminar uma pregação não peça perdão sobre o que você falou, se a pregação é dura demais deixe a encargo de cada um o julgar, apenas pregue!
Cuidado com as roupas que você usa ao se dirigir ao púlpito. Você não precisa se vestir como um maltrapilho, ser esquisito ou, vestir-se de forma a chamar demasiada atenção.
Jamais comece dizendo que o fato de você está alí é muuuuuuuuuuuuuita responsabilidade, que você não é capaz, que você não é isso ou aquilo, isso facilmente pode soar como modéstia ou falsa humildade, apenas pregue.
Caso perceba que sua pregação não foi aquilo que você esperava, não "complemente" com demonstrações de "poder" com comandos e esquisitices. Seja humilde, termine a mensagem, ore e entregue a palavra a quem estiver dirigindo o culto.
No demais, ore, estude a bíblia, faça seu esboço e pregue a palavra!